• Min: 17 °C Max: 33 °C
  • Belo Horizonte, 27 de Setembro de 2020 geoclima

Estudo garante que não há risco de contaminação por metais pesados nas áreas do rompimento em Mariana

• 18/12/2019 • Painel Alvorada

foto

Relatório divulgado ontem pela Fundação Renova garante que não há riscos de contaminação por metais pesados na zona rural de Mariana e Barra Longa, na região Central do estado, atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão. De acordo com a entidade, criada pela Samarco para tratar dos danos provocados pela tragédia, a água nestes locais pode ser utilizada tanto para a agropecuária, quanto para consumo sem riscos à saúde, desde que tratada.

As quantidades de metais identificados no solo também são considerados toleráveis, de acordo com o documento. O resultado é diferente do estudo feito há mais de cinco meses que classifica alguns pontos destas cidades como locais de Perigo Categoria A, o que significa risco para a saúde da população. A barragem da Samarco se rompeu em novembro de 2015 deixando 19 mortos, além de destruir o Rio Doce.

Tags: Barragens , Mariana


COMPARTILHE ESTA MATÉRIA POR:

ESCRITO POR

ALVORADA FM

CONHEÇA A NOSSA PROGRAMAÇÃO

Ao longo de suas quatro décadas de história, a Alvorada FM busca o aperfeiçoamento contínuo para sempre garantir a qualidade e manter-se como sinônimo de modernidade e sofisticação.

VEJA TAMBÉM

31/08/2020

Enquete, Nova Versão

Segmento de corpo é encontrado nos rejeitos em Brumadinho

31/08/2020

Painel Alvorada

Governo anuncia investimento de R$ 416 mi na Bacia do Rio Doce para reparação de danos causados pelo rompimento de barragem em Mariana

31/08/2020

Painel Alvorada

Número de barragens em Minas em nível de alerta sobe para 42

MAIS RECENTES

TRF-1 derruba liminar e mantém trabalho presencial de médicos peritos

Prefeitura de BH publica decreto que proíbe retorno das aulas presenciais em escolas e faculdades da capital

Bolsonaro bate recorde de popularidade desde o início do mandato, diz pesquisa Ibope

Minas se aproxima de 7 mil mortes por Covid-19

VER MAIS NOTÍCIAS