• 23ºC
  • Belo Horizonte, 16 de Outubro de 2019 geoclima

CLIQUE E COMPARTILHE

status

TINA TURNER

I don't wanna lose you

  • VAI TOCAR
  • -
  • -
play ouça agora

BIOGRAFIA DO ARTISTA

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.040 para 2020, sem aumento real

• 15/04/2019 • Painel Alvorada • Atualizado às 09h09

foto
Foto: Adriano Machado/Reuters

Crescimento de 2,7% do PIB do país em 2020 está previsto no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias apresentado ontem (15) pelo Ministério da Economia. O texto, que será encaminhado para o Congresso Nacional, diz ainda que o déficit das contas públicas pode chegar a R$ 124 bilhões no ano que vem. Para a inflação oficial, o governo estima variação de 4% para 2020, e de 3,7% para 2021 e 2022. A Lei não prevê reajustes para servidores públicos no próximo ano e nem autorização para realização de concursos públicos. Outra proposta apresentada na LDO é a de salário mínimo de R$ 1.040, sem aumento acima da inflação. O valor representa reajuste de R$ 42 em relação ao R$ 998 que são pagos neste ano. Se aprovado, o aumento começa a valer em janeiro de 2020, com pagamento a partir de fevereiro.

Tags: Governo Bolsonaro


COMPARTILHE ESTA MATÉRIA POR:

ESCRITO POR

ALVORADA FM

CONHEÇA A NOSSA PROGRAMAÇÃO

Ao longo de suas quatro décadas de história, a Alvorada FM busca o aperfeiçoamento contínuo para sempre garantir a qualidade e manter-se como sinônimo de modernidade e sofisticação.

VEJA TAMBÉM

16/10/2019

Enquete, Nova Versão

Crise no PSL piora após Bolsonaro negociar nova base

16/10/2019

Repórter Alvorada

Moro edita portaria sobre deportação de 'pessoas perigosas'

16/10/2019

Linha Direta com Brasília

Mudanças na estabilidade do servidor começam a ser discutidas pelo Congresso

MAIS RECENTES

Bombeiros confirmam terceira morte em desabamento em Fortaleza

Renda do trabalho do 1% mais rico é 34 vezes maior que da metade mais pobre, diz IBGE

Estudantes já podem consultar locais de prova do Enem 2019

Motorista de aplicativo envolvido em acidente no Anel deixa a prisão

VER MAIS NOTÍCIAS