• 19ºC
  • Belo Horizonte, 06 de Dezembro de 2019 geoclima

CLIQUE E COMPARTILHE

status

TINA TURNER

I don't wanna lose you

  • VAI TOCAR
  • -
  • -
play ouça agora

BIOGRAFIA DO ARTISTA

Vale e MPT firmam acordo por acidente de trabalho

• 16/07/2019 • Painel Alvorada

foto
Foto: Reprodução

Acordo entre Vale e Ministério Público do Trabalho para reparar danos materiais e morais decorrentes do rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho, foi assinado nesta segunda-feira. Segundo o acordo, cônjuge ou companheiro, filho, mãe e pai de funcionários da mineradora que morreram na tragédia vão receber, individualmente, R$ 700 mil, sendo R$ 500 mil para reparar o dano moral e R$ 200 mil a título de seguro adicional por acidente de trabalho. Já irmãos de trabalhadores mortos receberão R$ 150 mil por dano moral. Os dependentes destes  trabalhadores também vão receber pensão vitalícias até 75 anos de idade, que é a expectativa de vida de um brasileiro, segundo o IBGE. O acordo prevê ainda a liberação de R$ 1,6 bilhões que estavam bloqueados pela Justiça. A tragédia em Brumadinho deixou 270 mortos, sendo que 21 pessoas continuam desaparecidas.

Tags: brumadinho , Vale , Barragens


COMPARTILHE ESTA MATÉRIA POR:

ESCRITO POR

ALVORADA FM

CONHEÇA A NOSSA PROGRAMAÇÃO

Ao longo de suas quatro décadas de história, a Alvorada FM busca o aperfeiçoamento contínuo para sempre garantir a qualidade e manter-se como sinônimo de modernidade e sofisticação.

VEJA TAMBÉM

03/12/2019

Enquete, Nova Versão

Mais uma vítima do desastre de Brumadinho é identificada

03/12/2019

Painel Alvorada

Operação na barragem da Vale é suspensa após estrutura entrar em alerta

03/12/2019

Painel Alvorada

Acordo garante pagamento emergencial até o fim de 2020 aos atingidos pela tragédia de Brumadinho

MAIS RECENTES

Câmara dos Deputados aprova pacote anticrime

O Cruzeiro enfrenta o Al Rayyan no mundial masculino de vôlei

Sobe para 12 o número de mulheres que denunciaram médico por abuso

Operações Navais da Marinha afirmam que ainda não identificaram responsáveis pelo óleo no litoral brasileiro

VER MAIS NOTÍCIAS